sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

A concha, a pérola e a luz!




O vazio está preenchido!

Os dias estão mais tênues...
Suas velhas cores fluindo...
Apenas refletindo oque aparentemente estava ruindo!

Bom é saber que a concha está aberta
A pérola ámostra como antes...
Sorrindo, distribuindo afetos, jeitos e trejeitos!

O mar leva e trás...
Trás e leva, olha, afoga, desafoga...
Isso é bom.
Apenas bom, por que o resto se foi...
O mar levou.

Ouço gaivotas gritando!
Será que me viram? Vão me atacar? Me dizimar?
Não, não, dizem elas!
Queremos apenas observar, te acalentar...

A concha e seus dissabores!
A concha e seus horrores!
E a pérola...
A pérola só reluz, seduz, e pede por favor!
Me levem de volta pra luz!!!!!!!!!!!

2 comentários:

Anna Rocha disse...

[lindo! lindo!!]

fiz uma concha de edredon
que me proteje, me esquenta
se traforma no meu mundo, desapareço, esmereço, saio voando.
conha muralha, concha acustica, concha do mar, concha de mexilhão.
de tão fechada não enxergoa luz, o ar esquenta e nada entra...
tenho a consciencia de que morro aos pouquinhos

Lolita disse...

Morrer?
Morrer?
O que é morrer?
Perecer?
Desmerecer outro ser, outros seres?
O sonho eterno.
Edredon macio, que outrora foi concha.
Temo ver flores demais, liláses demais.
No dia em que as flores sorrirem demais no meu jardim vou dar pulos, soltar festins!
Mas que mentira!
Aqui não tem jardim, nem festim!
Nem liláses, nem altares, nem terra por sobre mim.
Sim, sim... saberei enfim!
Chegou o fim.