sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Mulher moderna pede sangue.

- Você bem que podia me dar um beijo e dizer que estou bonita hoje.
- Ah, sai fora. Não gosto disso.

...

- Você bem que podia me levar pra comer alguma coisa, a gente divide um vinho, come uma massa e transa até de manhã, que cê acha?

- Ah, sai fora. Romantismo não é comigo. Quer transar, deita aí que a gente faz o "caquiado" direitinho. Depois penso se te pago uma pizza "brotinho" na esquina. Ou tu faz um miojinho pra gente!

...

- Você bem que podia ser mais legal na frente dos meus amigos. Tá grosso igual um porco. Filho da puta, tinha que chamar minha melhor amiga de gorda?

- Ah, sai fora. [eco, eco, eco] ora. ora. ora.

...

- [celular] Amor, peguei um trânsito horroroso, vou demorar. Espera pra gente pegar um cineminha?

- Hahahahaha, marquei campeonato de vídeo game aqui em casa hoje. E ah, vem todo mundo pra cá. E tu vai fazer comida pra gente, sabecoméné? Homem, cerveja, fome.

- Sei sim... [vou ficar invisível a noite toda, caralho!]

...


- Você podia ter me tratado bem, me levado pra dançar, tomar um vinho, se divertir e viver. Porque jogado aí no chão coberto de sangue você tá horrível. Sem cabelo então, nem se fala. Vou guardar, gosto dele. Comprido.
Vou sair fora enquanto é tempo. Tu mandou, obedecí. Saí. Tchau moribundo! Vou andar por aí, sabecomené? quem sabe a policia não demore. [eco, eco, eco] ore, ore, ore, ore.

_______________

A insensibilidade mora aqui. Do lado de dentro de cada um de nós.

2 comentários:

Fabrício Romano disse...

hehe, a gente, homens, é escroto mesmo. Também gostei do blogue. Escrevemos sobre temas semelhantes...
Beijos...

Confissões de Lolita disse...

Também acho mulher escrota. Mas homem é bixo doooooido! ahauahuhauaha.

bjo grande pra ti.