terça-feira, 5 de maio de 2009

A cigana e o fogo





A cigana olhando o flamejar do fogo

A cigana olhando o cigarro queimar por entre os dedos, perdida em pensamentos...

A cigana pensando que o dia amanhece e o sono não vem

A cigana passando pela vida

A vida passando por ela...


O fogo lembrando desejos

O fogo queimando por dentro

O rosto em brasa por fora...


Por fora e por dentro a cigana pensa que está sozinha

Que assim será enquanto ela não calçar as chinelas e sair pra dançar!

O toque do tambor...


Dois toques apenas, dois toques suaves, dois toques atrevidos...

O toque era, pois, o vento:

- Levanta-te, roda tua saia e vai espalhar desejos por aí... lê a mão de algum desgraçado que ainda acredita na sorte...


Mas o sussuro veio de tão longe que ela assim permaneceu, deitada na beira do fogo na velha esteira de palha...

Queimou-lhe por inteira...


Pobre cigana!

Cansou de ler a sorte alheia!


******

Bjos a todos!

Loli, Lolhiiiiiiiiiita!


O/


2 comentários:

Salsicha... ^^v disse...

Isso tem algo de pessoal nisso, pelo que percebi...

Lolita disse...

:)